29 dezembro 2012

Último de 2013



Eu poderia fazer retrospectivas, mas o ano foi improdutivo.Não vejo motivo para isto.Eu poderia fazer planos,mas se tem um hábito que estou "aderindo", é fazer silêncio quanto à eles.Então,para fechar com chave de ouro o ano de 2012 ,aqui no blog, nada melhor que postar um texto incrível da Martha Medeiros ( até porque, né, a inspiração foi dar uma volta para escapar do calor rsrsrs).E...Feliz 2013! ^^ 

" Modo de usar-se

"Coitada, foi usada por aquele cafajeste". Ouvi essa frase na beira da praia, num papo que rolava no guarda-sol ao lado. Pelo visto a coitada em questão financiou algum malandro, ou serviu de degrau para um alpinista social, sei lá, só sei que ela havia sido usada no pior sentido, deu pra perceber pelo tom do comentário. Mas não fiquei com pena da coitada, seja ela quem for.

Não costumo ir atrás desta história de "foi usada". No que se refere a adultos, todo mundo sabe mais ou menos onde está se metendo, ninguém é totalmente inocente. Se nos usam, algum consentimento a gente deu, mesmo sem ter assinado procuração. E se estamos assim tão desfrutáveis para o uso alheio, seguramente é porque estamos nos usando pouco.

Se for este o caso, seguem sugestões para usar a si mesmo: comer, beber, dormir e transar, nossas quatro necessidades básicas, sempre com segurança, mas também sem esquecer que estamos aqui para nos divertir. Usar-se nada mais é do que reconhecer a si próprio como uma fonte de prazer.

Dançar sem medo de pagar mico, dizer o que pensa mesmo que isso contrarie as verdades estabelecidas, rir sem inibição – dane-se se aparecer a gengiva. Mas cuide da sua gengiva, cuide dos dentes, não se negligencie. Use seu médico, seu dentista, sua saúde.

Use-se para progredir na vida. Alguma coisa você já deve ter aprendido até aqui. Encoste-se na sua própria experiência e intuição, honre sua história de vida, seu currículo, e se ele não for tão atraente, incremente-o. Use sua voz: marque entrevistas.
Use sua simpatia: convença os outros. Use seus neurônios: pra todo o resto.

E este coração acomodado aí no peito? Use-o, ora bolas. Não fique protegendo-se de frustrações só porque seu grande amor da adolescência não deu certo. Ou porque seu casamento até-que-a-morte-os-separe durou "apenas" 13 anos. Não enviuve de si mesmo, ninguém morreu.

Use-se para conseguir uma passagem para a Patagônia, use-se para fazer amigos, use-se para evoluir. Use seus olhos para ler, chorar, reter cenas vistas e vividas – a memória e a emoção vêm muito do olho. Use os ouvidos para escutar boa música, estímulos e o silêncio mais completo. Use as pernas para pedalar, escalar, levantar da cama, ir aonde quiser. Seus dedos para pedir carona, escrever poemas, apontar distâncias. Sua boca pra sorrir, sua barriga para gerar filhos, seus seios para amamentar, seus braços para trabalhar, sua alma para preencher-se, seu cérebro para não morrer em vida.

Use-se. Se você não fizer, algum engraçadinho o fará. E você virará assunto de beira de praia."
                                                                                                                  Martha MedeirosAo som de :We Belong Together - Mariah Carey

27 dezembro 2012

Revoltante

Eu não gosto de ver, ler, ou falar sobre assuntos pesados.Mas ultimamente anda acontecendo tantas coisas ruins, que não tem como fechar os olhos e não sentir medo de um dia acontecer isto comigo ou com as pessoas que amo.

Nestas últimas semanas, só deu mortes por acidentes de carros.E eu fico passada porque,cara, não é possível que o povo não perceba que carro + álcool é uma arma.Nem estou falando sobre a lei seca que esta semana endureceu mais um pouco, aumentando as punições.Estou falando de consciência.Da pessoa colocar a cabeça para funcionar, e pensar que se ela dirigir bêbada pode tirar várias vidas, destruir famílias, sonhos, trazer tristeza ao próximo...Um pouco de empatia, sabe?Mas não adianta.Quando mais se fala, mais se faz.Ninguém leva à sério, acha que não está bêbado, acha exagero.Parece que o mundo não tem mais jeito.

Outra coisa que anda me chocando, é aquela novela Salve Jorge, que só de ver, acaba com meu humor em segundos.Está falando sobre o tráfico de mulheres que é um assunto pouco falado, mas de uma gravidade impressionante.Ali, não está passando 1/3 da realidade, mas ainda sim, não deixa de chocar.Nunca contei isto à ninguém, mas meu maior medo é ser estuprada.Acho que não existe violência pior que esta, principalmente para quem nunca teve relações sexuais na vida.Mas hoje percebo que pior do que ser estuprada uma vez, é ser escravizada sexualmente por traficantes.Ter que se prostituir, se drogar, por medo que façam algo de ruim com você própria e com sua família.Eu não consigo pensar em algo pior que isto.É horrendo, é assustador! E quando eu disse lá em cima que acaba com o meu humor, não quero dizer que isto é culpa da emissora de transmitir uma novela com este tema, e sim, por saber que fora dela isso existe e parece longe de acabar.Não consigo entender como pode existir pessoas que lucram com a dor e o sofrimento dos outros... É o fim dos tempos.

Sei que com este post, não conseguirei resolver nenhum dos problemas do mundo.Mas fica aqui minha revolta, meu protesto.

21 dezembro 2012

Top 10 de 2012

E aí, como estão de  "fim do mundo"? rsrs

Eu bem que queria que caísse um meteoro ou o quer que fosse ,capaz de detonar este planeta e reduzi-lo a pó.Não por mim.Minha vida está uma merda mas nem tanto ( projeto para 2013: ser otimista).Mas é que tem tanta gente sofrendo, é tanta desgraça acontecendo neste momento em que eu escrevo, que se parar para pensar, a melhor solução era começar tudo de novo, do zero.Pero, isto não é possível .Daqui à alguns bilhões de ano, quem sabe.Mas hoje não, infelizmente :/

Bom, deixa eu voltar para o foco, o verdadeiro propósito do post, que não é falar sobre o fim do mundo, e sim, sobre música (que para mim é a caixinha de "lápis de cor"da minha vida).

Definitivamente,2012 não foi legal no quesito musical.Tirando algumas exceções ( Alanis Morissette , Joss Stone e Garbage), o restante só produziu lixo.Tive que me agarrar a algumas novas e outras nem tanto assim, porém todas descobertas só este ano.Vamos as mais tocadas do meu playlist.

10 -Too Far Gone - Sixpence None The Richer



Lembro que estava lendo " É Agora ou Nunca" da Marian Keys , e ao mesmo tempo, ouvindo o CD desta banda.Num determinado pedaço do livro, começou a tocar esta, e gente, cada louco com sua mania, mas achei que esta música foi como uma verdadeira trilha sonora para aquele momento da personagem ( Katherine).Me encantei e não parei mais de ouvi-la.

9 - All That Im Asking For - Lifehouse



Não tenho nem o que comentar.Amo tudo o que esta banda faz.

8 - Half Of Me - Rihanna



Pois é, um dos álbuns lixo de 2012 que falei acima, foi o dela.A única canção que se salvou foi esta.Achei tããão linda.Mais tarde soube que quem ajudou a compor, foi a Adele.Gente, já imaginaram ela na voz da criadora? Ia ser a coisa mais linda do mundo.Certeza!

7 - You"ve Ruined Me - Norah Jones




Quando se trata desta cantora, só tem duas alternativas : amar ou odiar.Não existe meio termo.Nem preciso dizer que faço parte do time que ama, né?

6 - The Love We Had - Joss Stone



Cara, o que foi o The Sessions Vol.2 ?! Com certeza, o melhor CD dela!Esta música virou a minha preferida da Joss.Linda, linda.

5 - How You  Remind Me - Avril Lavigne

 

Eu prefiro na voz do noivo dela, mas esta versão também ficou super lindinha.Viciei.

4- Show Me - Garbage



Música do último CD deles , e por sinal , que CD! Ainda bem que eles voltaram.Já estava com saudades ;D

3 - Kiss From Rose - Seal (live)




 Esta é aaaaaaaantiga. Mas dia desses, ouvindo a discografia dele, me deparei com um CD ao vivo que tinha esta versão mais calminha ( a original é mais agitadinha).Me apaixonei.É eu colocar pra tocar antes de dormir ,que rapidinho caio no sono rsrsrs Simplesmente adorável.

2 - Edge Of Evolution - Alanis Morissette

 

Alanis é diva.Não tenho palavras para descrevê-la.O Havoc and Bright Lights,foi divino.Minha tristeza foi ter perdido o show dela desta turnê :'(

1 - Hold On - Michael Bublé.



Esta foi sem dúvida a minha favorita deste ano.Cafoninha,I Know.Mas o que posso fazer se ele tocou meu coração? Acho que virei uma "bluberiana" rsrsrs


Foi difícil,mas finalmente este post saiu.E chega de retrospectiva, né? peloamor! 

E vocês? O que andaram ouvindo ultimamente?

17 dezembro 2012

Solteira, sim.Sozinha, também!



Não sei se já contei aqui, mas meus pais me apelidaram carinhosamente de "caritó".Quem não sabe o que é isto, eu explico: no popular, é mulher que ficou pra titia.Adquiri este apelidinho simpático, depois que dei o fora no vizinho chiclete (que tinha o perfil do genro que meus pais pediram à Deus , e que para mim, ele tinha o perfil de MALA mesmo).Porque eles e ninguém consegue entender, como uma menina de 22 anos pode permanecer solteira enquanto o mundo está " amando".E eu tentarei me fazer entender.


Em primeiro lugar, NUNCA na vida consegui ficar com alguém que eu realmente quisesse.Não sei dizer até que ponto isto é triste, porque a maioria dos caras que fizeram meu coração bater mais forte ( nossa, quem lê até pensa que sou romântica rsrsrsrs), não prestavam nadinha ( eram cínicos,galinhas e extremamente arrogantes).E por que isto? Porque sempre tive amigas LINDAS.Não bonitas de uma forma normal.LINDAS.E entre a bonitinha e  a LINDA, quem vocês acham que eles olhavam? Pois é.Também não sei dizer se elas eram minhas amigas de fato, já que ficar com alguém que era sábio de meu interesse, não é uma atitude das mais leais.Só que nunca me enquadrei no quesito "empata - ficada".Quer ficar , fica.Porém ,devo confessar que é uma situação super chata e que eu daria qualquer coisa para não ter  vivido ela por tantas vezes.Rejeição é uma coisa que você pode passar anos sentindo, mas nunca vai se acostumar.Só que por outro lado,ficar com outra pessoa só por causa daquela "atraçãozinha" momentânea é até interessante, mas imagino, não é a mesma coisa de ficar com alguém que você está afim de verdade.O máximo que aconteceu comigo, foi ficar com alguém que eu já tinha gostado, ou seja, passado.Percebi que não preenche o vazio dentro de mim.Não satisfaz meu desejo.E ficar usando os outros não é nada bom.Os riscos do outro querer mais do que você está disposta a oferecer, é alto e ao mesmo tempo, um preço muito caro a se pagar ( eu é que sei...).Então se não for para ficar com alguém do meu gosto,do meu verdadeiro interesse, restos e lixo estou dispensando ( e claro,não me esquecer de fazer mistério a respeito do meu alvo nas próximas vezes).Nem que para isto, eu fique sozinha pelo resto da vida ( falou a Drama Queen).


Em segundo lugar, não tenho paciência para a maioria das coisas que vejo nos relacionamentos alheios. Neguinho que fica com ciúmes de besteira, que acha que você é propriedade dele, que se acha no direito de gritar ( e às vezes até chingar) , de querer te mudar à qualquer custo...jamais conseguiria suportar.Certamente teria um surto nervoso na primeira tentativa do sujeito.Sério, fico me perguntando, como é que existem mulheres que se submetem à isso? Tem que ser muita insegurança e falta de amor próprio.Deuzulivre!


E por último,dim-dim.Sou o tipo de pessoa que se você me chama para sair, eu faço questão de rachar a conta.Me sinto desconfortável com a ideia de estar dando prejuízo no outro.E relacionamento sem movimento não me parece ser uma boa.Tem que haver quebra de rotina .Tem que haver novidades.Tenho pavor desses casais que passam anos sem saber o que é jantar fora, sem ir ao cinema de vez em quando...Não sei como aguentam.Claro, que essa brincadeira custa caro.Mas é indispensável.E para alguém que está desempregada como eu,é definitivamente um motivo decisivo para minha condição de solteira.


Claro que há mais motivos, mas vamos ficar com apenas estes, que já está de bom tamanho.


Pode ser que daqui há alguns anos isso mude e eu leia este post me escangalhando de rir ,de tão ridículo que é.Ou não.Mas esta é a retrospectiva de 2012 do meu estado civil e o porquê dele.


E vocês? Como anda o coração?


Ao som de :A Change Is Gonna Come - Seal 

13 dezembro 2012

O melhor de 2012

Este ano posso dizer que foi o da leitura.Tanto de livros, quanto de blogs.Não vou listar meus preferidos ( blogs), porque na barra lateral já tem os links, e nos meus posts passados respondi a um meme sobre literatura e nele mostrei minhas obras favoritas de 2012.Só ficou faltando mesmo o texto.E aqui vai ele...



                                              "     Namore uma garota que lê

 Namore uma garota que gasta seu dinheiro em livros, em vez de roupas. Ela também tem problemas com o espaço do armário, mas é só porque tem livros demais. Namore uma garota que tem uma lista de livros que quer ler e que possui seu cartão de biblioteca desde os doze anos.
Encontre uma garota que lê. Você sabe que ela lê porque ela sempre vai ter um livro não lido na bolsa. Ela é aquela que olha amorosamente para as prateleiras da livraria, a única que surta (ainda que em silêncio) quando encontra o livro que quer. Você está vendo uma garota estranha cheirar as páginas de um livro antigo em um sebo? Essa é a leitora. Nunca resiste a cheirar as páginas, especialmente quando ficaram amarelas.
Ela é a garota que lê enquanto espera em um Café na rua. Se você espiar sua xícara, verá que a espuma do leite ainda flutua por sobre a bebida, porque ela está absorta. Perdida em um mundo criador pelo autor. Sente-se. Se quiser ela pode vê-lo de relance, porque a maior parte das garotas que leem não gostam de ser interrompidas. Pergunte se ela está gostando do livro.
Compre para ela outra xícara de café.
Diga o que realmente pensa sobre o Murakami. Descubra se ela foi além do primeiro capítulo da Irmandade. Entenda que, se ela diz que compreendeu o Ulisses de James Joyce, é só para parecer inteligente. Pergunte se ela gosta ou gostaria de ser a Alice.
É fácil namorar uma garota que lê. Ofereça livros no aniversário dela, no Natal e em comemorações de namoro. Ofereça o dom das palavras na poesia, na música. Ofereça Neruda, Sexton Pound, cummings. Deixe que ela saiba que você entende que as palavras são amor. Entenda que ela sabe a diferença entre os livros e a realidade mas, juro por Deus, ela vai tentar fazer com que a vida se pareça um pouco como seu livro favorito. E se ela conseguir não será por sua causa.
É que ela tem que arriscar, de alguma forma.
Minta. Se ela compreender sintaxe, vai perceber a sua necessidade de mentir. Por trás das palavras existem outras coisas: motivação, valor, nuance, diálogo. E isto nunca será o fim do mundo.
Trate de desiludi-la. Porque uma garota que lê sabe que o fracasso leva sempre ao clímax. Essas  garotas sabem que todas as coisas chegam ao fim.  E que sempre se pode escrever uma continuação. E que você pode começar outra vez e de novo, e continuar a ser o herói. E que na vida é preciso haver um vilão ou dois.
Por que ter medo de tudo o que você não é? As garotas que leem sabem que as pessoas, tal como as personagens, evoluem. Exceto as da série Crepúsculo.
Se você encontrar uma garota que leia, é melhor mantê-la por perto. Quando encontrá-la acordada às duas da manhã, chorando e apertando um livro contra o peito, prepare uma xícara de chá e abrace-a. Você pode perdê-la por um par de horas, mas ela sempre vai voltar para você. E falará como se as personagens do livro fossem reais – até  porque, durante algum tempo, são mesmo.
Você tem de se declarar a ela em um balão de ar quente. Ou durante um show de rock. Ou, casualmente, na próxima vez que ela estiver doente. Ou pelo Skype.
Você vai sorrir tanto que acabará por se perguntar por que é que o seu coração ainda não explodiu e espalhou sangue por todo o peito. Vocês escreverão a história das suas vidas, terão crianças com nomes estranhos e gostos mais estranhos ainda. Ela vai apresentar os seus filhos ao Gato do Chapéu [Cat in the Hat] e a Aslam, talvez no mesmo dia. Vão atravessar juntos os invernos de suas velhices, e ela recitará Keats, num sussurro, enquanto você sacode a neve das botas.
Namore uma garota que lê porque você merece. Merece uma garota que  pode te dar a vida mais colorida que você puder imaginar. Se você só puder oferecer-lhe  monotonia, horas requentadas e propostas meia-boca, então estará melhor sozinho. Mas se quiser o mundo, e outros mundos além, namore uma garota que lê.
Ou, melhor ainda, namore uma garota que escreve."

Texto original: Date a girl who reads – Rosemary Urquico
Fala aí se não é lindo? Fico encantada TODAS as vezes que leio rsrs


E vocês, qual o melhor livro/texto de 2012 ? Quero sugestões! ;D


Ao som de : How You Remind Me - Avril Lavigne 

05 dezembro 2012

Violência doméstica

Há algumas semanas, peguei para ler o " Cheio de Charme " da Marian Keys.Como sempre , a mesma deu um show em matéria de tratar com leveza assuntos polêmicos e quando dei por encerrada a leitura, fiquei morta de saudades dos personagens.Apesar de ser ótimo, é o livro mais pesado  que já li da autora.Ela fala com uma riqueza de detalhes sobre alcoolismo e violência doméstica.Temas dificílimos , mas que existe e precisa ser discutido.O primeiro , para mim é doença.Taí Psiquiatras e Psicólogos que não me deixam mentir.Tem tratamento e cura.Agora a segunda é geralmente consequência de uma escolha (super) infeliz e, que às vezes, não tem solução.

Porque vamos falar sério : com tanto homem por aí, cair em mãos logo de um, que tem como hábito espancar a companheira, é no mínimo um azar.Tem casos em que a mulher nem imagina que seu amado possa fazer isto com ela,justamente porque o crápula esconde super bem sua índole.É completamente  pega de surpresa pela agressão.Só que isto é exceção.O que eu mais vejo é que a maioria dos agressores dá claros sinais desde o princípio da relação e muita mulher faz vista grossa e ignora propositalmente.Tipo,aquele cara que tem mania de possessão e que vê a violência como solução para os problemas ( tudo é " Vou dar porrada em fulaninho!" ).Que tem ideias retrógradas como " mulher que trai  o marido tem que apanhar/morrer"  e que gosta de gritar com os outros.Para mim está sinalizando ser um possível agressor.Só não vê quem quer.

O maior problema é que quando gostamos muito de alguém, sempre idealizamos que ele pode ser assim com os outros, mas não com a gente.É mesmo difícil de acreditar.De alguma forma, nos achamos especiais o bastante para que àquilo não nos aconteça.E é aí que nos enganamos.A pessoa é o que é, com todo mundo.Não tem regra.Não tem distinção.Pode até ser que disfarce por algum tempo, mas uma hora , principalmente na da raiva, vai se mostrar o que é, pouco se importando com a opinião  e sentimento alheios.

Não vou mentir.Morro de medo de algum dia acontecer comigo.Porque é uma situação super triste, principalmente aqui no Brasil, em que você sai da delegacia e corre sério risco de morte, já que ninguém te dá suporte depois da denúncia.Além da decepção de apanhar de quem você ama, ainda vem o sentimento de humilhação.Vergonha perante à sociedade (porque o homem que bate, não importa o motivo, sempre tem razão.Agora a mulher,apanhou porque fez por merecer).É um mundo muito injusto esse feminino :/

É claro que devemos sim denunciar, principalmente na primeira agressão, que é para não dar confiança o bastante para que cena se repita.Digo e repito : NINGUÉM TEM O DIREITO DE TE BATER.NINGUÉM! 

Ao som de : Half Me - Rihanna